Mobilizações

Uma das coisas que sempre me frustraram em se tratando da indústria de games mundial é o certo bairrismo que alguns jogos sofrem. Esse bairrismo faz com que alguns jogos não saiam de seu país de origem, estou falando especialmente do Japão e sua leva de RPG’s que nunca pisaram no ocidente, seja em uma versão americana ou mesmo europeia.

Algumas produtoras alegam que certos jogos não se encaixam com a cultura ocidental ou que tem raizes tão fortes no oriente que seriam um total fracasso fora da Asia. Este aspecto não está totalmente errado, ao meu ver, mas o grande problema é que verdadeiras obras primas do mundo dos video games acabam sendo conhecidas somente no país do sol nascente.

Mas porque estou falando este monte de divagações? É que recentemente um grupo chamado Operation Rainfall vem tentando mudar este paradigma. Este grupo vem organizando uma série de ações que vão desde  lotar a caixa de empresas com pedidos de versões ocidentais a organizar acessos a sites de compra para elevar o nível de procura por determinados jogos. O principal objetivo desse grupo é trazer o que estão chamando de “Trio renegado do Wii” ( Xenoblade Chronicles, The Last Story e Pandora’s Tower) para a América. E podemos dizer que eles conseguiram uma vitória, pois foi anunciado que Xenoblade Chronicles irá ter uma versão americana. Não podemos afirmar que foi por conta desta mobilização ou se o jogo já estava nos planos de lançamento do Wii para os EUA, mas esta mobilização pode ter contribuído para este anúncio.

Outra notícia recente que tivemos foi que havia uma mobilização para que o jogo Dark Souls saísse para PC. Esta foi feita por meio de abaixo assinado e segundo o UOL Jogos, contou com mais de 66 mil assinaturas e despertou a atenção dos executivos de Namco Bandai para este apelo.

Bom eu nunca fui muito convicto com este tipo de ato por achar que, pelo menos no Brasil, este tipo de ação sempre teve interesses escusos de seus criadores. Mas mesmo assim acho interessante este tipo de ação coletiva para que se possa simplesmente apreciar uma obra gamística com o mínimo de compreensão. E vocês o que acham dessas mobilizações?

6 pensamentos sobre “Mobilizações

  1. FrankCastle disse:

    Bem interessante esse grupo! Nesses últimos dias mesmo, um amigo me mostrou alguns jogos, na grande maioria RPGs, que saíram apenas no Japão. Além da barreira da língua, no caso de alguns consoles ainda há a trava por região, inviabilizando a jogatina (mesmo que na marra, por conta do idioma) em consoles bloqueados.

    Gosto muito de jogos de robôs e 2 deles que queria muito jogar e foram lançados apenas no Japão: “Mobile Suit Gundam Operation: Troy” e Metal Wolf Chaos. Este último, tem até um vídeo onde um fã americano visivelmente se lamenta e não se conforma com o fato do jogo não ter sido lançado nos EUA.

    Mas o que o grupo Operation Rainfall, vai além dos desabafos como no vídeo acima, eles fazem algo mais concreto, se organizando e realmente tentando fazer alguma ação para que as coisas aconteçam

    • homerofeanor disse:

      Realmente estas travas de região também são uma ação duvidosa que atrapalha a jogatina até de jogos traduzidos para o inglês que só são lançados na Europa, por exemplo. Infelizmente o que acontece é que por causa destas travas nem que importemos o game não conseguiremos jogar o game, isto é realmente muito triste.

  2. Curioso que o SNES era berço dos melhores rpgs de sua época, que tinha muitos títulos localizados para o inglês… já a estratégia da Nintendo America de hoje parece voltada totalmente aos casuais mesmo, senão essa trinca que tu citou já estaria nesse continente faz tempo.

    Eu nem me importo que o jogo não seja dublado em inglês (ou outras linguas) mas não vejo o empecilho em traduzir falas e menus e deixar que o resto do mundo COMPRE essas pérolas !!!

    • homerofeanor disse:

      Cara eu também acho que só uma legenda e a tradução dos menus já bastaria. Eu até prefiro no caso dos J-RPGs que sejam com as vozes em japonês, pois elas tem mais emoção. Claro que um trabalho de dublagem bem feito em inglês também é bem vindo. Mas neste tipo de jogo prefiro vozes em japonês mesmo.
      Outro dia fui na casa de um amigo, o que me motivou a fazer este post, e ele me mostrou a tradução que fãs fizeram do Dragon Quest I e II, realmente é outra experiência jogar compreendendo tudo. Espero que o mercado brasileiro de games ganhe fique maior a ponte de fazerem versões de qualidade para nós também.

  3. Diego Shinobi Rodrigues disse:

    Como os camaradas sabem eu não sou fã de RPG’s, por simplesmente não conseguir jogar hehehe, mas sinto o mesmo problema quando se trata de outros gêneros de games japoneses tmb, ou não? Hoje em dia escuto muita gente tirando sarro ou falando absurdos sobre os japoneses. Claro que tem umas bizarrices que não são culturalmente compatíveis com as nossas rotinas, mas as vezes é o que faz o jogo ter um diferencial. Bom, depois que ouvi falarem mal da franquia Metal Gear por ter muitos aspectos “japaixão”, imagina outros games mais undergrounds?

    Por isso sou a favor da pirataria!!!! HAUHAUHAUAHUA (brinx), mas é verdade HAUHAUUA na nossa época de SNES/MEGA, PS1 e até PS2 não tinha muito dessas frescuras!

  4. FrankCastle disse:

    Concordo que no Japão tem muitas bizarrices, MUITAS mesmo! hehehe. E também concordo que esse fator é decisivo para terem jogos diferenciados. Não que os jogos necessariamente tenham essas bizarrices, mas uma identidade própria.

    Para quem ouve o podcast Super Controle, esse “japaixão” resume tudo isso!🙂

    Quanto a pirataria, ela antes poderia resolver possíveis travas de região, mas antigamente não eram tão comuns traduções de jogos como vemos hoje. Fire Emblem e um do Gundam (SNES) foram jogos que gostei pra caramba, mas que o idioma era totalmente em japonês, até os menus. Como eram mais Estratégia do que RPG, consegui jogar boa parte deles na tentativa/erro e decoreba. Mas RPG mesmo com história, fica difícil.

    Mas diga aí: você não “consegue” jogar RPGs em que sentido: De não saber jogar ou de não suportar o gênero?🙂 Um abraço!

    PS: Peguei o nome do jogo de Gundam que era de RPG/Estratégia, graças ao Thiago Francis que me lembrou. Agora posso dormir em paz, é Battle Robot Retsuden, segue um vídeo, realmente minha memória não me enganou, ótimas cenas de batalha e trilha sonora excepcional!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s